sábado, 27 de julho de 2013

Amor Pleno

Novo longa escrito e dirigido por Terrence Malick (Além da Linha Vermelha, A Árvore da Vida) que só realizou 6 filmes em 40 anos mas mesmo assim é considerado pela crítica um autor importante e artístico. Com Ben Affleck, Rachel McAdams e Javier Bardem, o filme não tem um enredo, quase não tem diálogos, e serve mais como uma reflexão abstrata sobre um relacionamento em decadência (baseado em experiências pessoais do diretor).

Assim como em A Árvore da Vida, Malick mostra seus personagens em paisagens naturais bonitas sentindo a grama, o vento, a água, dizendo frases poéticas, e não se preocupa com construção de personagem, enredo, clímax, ou seja, todos os elementos que formam um filme convencional (não havia roteiro durante as filmagens - Malick pedia pros atores transmitirem emoções sem texto, apenas usando o corpo!). É a visão subjetiva de arte de que o artista pode fazer o que bem entender, não precisa justificar nada, e o espectador é uma espécie de psicólogo tentando decifrar os sentimentos abstratos por trás das imagens. Quando postei o texto sobre Desintegração foi justamente pra não ter que entrar em longas discussões toda vez que surgisse um filme desse tipo.


Recomendo também esse vídeo (em inglês) onde o ator Christopher Plummer fala sobre a experiência de trabalhar com Malick e as palavras sábias que disse pro diretor: "você precisa arranjar um roteirista!".
http://www.youtube.com/watch?v=xw08GQw0hBI

To the Wonder (EUA / 2012 / 112 min / Terrence Malick)

INDICAÇÃO: Pra quem gostou de A Árvore da Vida, O Novo Mundo, etc.

NOTA: 0.0

4 comentários:

Anônimo disse...

A nota é 0.0 mesmo?

Caio Amaral disse...

Isso. Mas deixa eu esclarecer algo - não significa que este seja o pior filme possível dentro dos meus critérios.. Os piores pra mim são aqueles que celebram valores deturpados, malignos, e causam revolta moral. Este pra mim é um zero neutro, que provoca apenas tédio. Mas não vejo razão pra dar uma nota 2 ou 3 só porque consigo imaginar filmes piores. Seria como dar uma nota 2 pra uma redação em branco, pois o professor imagina "bem, o aluno poderia ter escrito um monte de ofensas e me xingado, pelo menos ele não escreveu nada".

Stella Daudt disse...

Sempre lamento quando não consigo apreciar a obra de um bom diretor. Fiquei entediada e insensível às qualidades de "Amor Pleno". Daria uma nota só um pouco melhor que a sua: 4.

Caio Amaral disse...

Oi Stella, entendo o 4.. "emocionalmente" também daria um 4.. pois não é um filme que me revolta.. tem imagens bonitas.. fala de relacionamentos, etc.. é que costumo ser mais técnico nas minhas avaliações : )