sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Diana (anotações)

- Narrativa fragmentada cansativa no começo. Lembra A Dama de Ferro. Será que o filme inteiro vai ser assim??

- Filme não está conseguindo criar muita empatia por ela. Personagem parece artificial e distante. Não estou torcendo pelo romance. Talvez roteiro assuma que iremos automaticamente gostar da personagem por se tratar da Diana. Alguns filmes sobre Jesus cometem esse erro. Esquecem que têm que começar do zero.

- Não sei se Naomi Watts fisicamente é a melhor pessoa pra imitar a Diana. Ela tem uma beleza muito americana, lembra uma patricinha ou uma modelo de propaganda. Diana era mais discreta, tinha cara de "mãe", uma beleza menos jovem.

- História fica mais interessante depois, quando o romance começa a ter conflitos mais sérios. Incompatibilidades entre vida de celebridade e de pessoa comum. Meio Notting Hill, sem as piadas.

- Não é a biografia que eu mais gostaria de ver sobre Diana (que seria sobre sua vida extraordinária). Foca em um drama mais específico. Mas ainda assim é interessante.

- Altruístas geralmente me parecem mal intencionados, mas não ela. Sua preocupação com o sofrimento dos outros é algo muito pessoal. É como o Michael Jackson (não é à toa que eles se tornaram amigos). Filme não vai pro lado político.

- Dramas de Diana bem ilustrados. Bom o diálogo onde ela diz que consegue que 5 milhões de pessoas digam que a amam, mas que não há nenhuma que fique com ela.

- "Ataques" dos paparazzis cada vez mais intensos e angustiantes.

- SPOILER: Não sabia que ela tinha armado as fotos com Dodi Fayed! Surpresa completa. Não sei se sou eu que sou muito desinformado, mas acho que essa vai ser a maior curiosidade do filme pra maioria das pessoas.

- Naomi Watts foi melhorando ao longo do filme. Ficando até mais parecida com Diana. Talvez porque o roteiro melhora, e criamos mais empatia por ela. Às vezes acho que metade da força de uma interpretação não está no ator em si, mas na força das cenas.

CONCLUSÃO: Não é o "filme de Oscar" que estávamos esperando, mas ainda assim é uma biografia interessante e um bom drama sobre o preço da fama.

(Diana / Reino Unido, França, Suécia, Bélgica / 2013 / Oliver Hirschbiegel)

FILMES PARECIDOS: Hitchcock, Sete Dias com Marilyn, W.E. - O Romance do Século, A Dama de Ferro.

NOTA: 7.0

2 comentários:

Stella Daudt disse...

Oi Caio, a Naomi Watts tem mesmo uma beleza à americana, mas é inglesa de Kent. Aos 14 anos foi viver na Australia.

Caio Amaral disse...

AH, nunca lembro direito de onde ela é.. Achava q era Austrália, por causa da amiga Nicole, hehe.