sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Sex Tape: Perdido na Nuvem (anotações)

- Roteiro não é apenas uma série de situações cômicas; tem uma preocupação com estrutura e narrativa acima da média.

- Jason Segel e Cameron Diaz são carismáticos e ficam ótimos juntos.

- Ótimo que Cameron é considerada uma "mãe modelo". Isso torna a situação com a sex tape mais dramática (embora talvez fosse ainda mais engraçado e desesperador se a atriz fosse uma mulher comum, tradicional, e não alguém tão sexy quanto a Cameron Diaz, que não é tão chocante de imaginar num filme pornô).

- Gosto que, apesar do tema subversivo, o filme no fundo é leve e tem um tom inocente de comédia clássica.

- Confronto com o cachorro na casa do patrão da Cameron: extremamente forçado. Só o fato deles estarem ali pra recuperar o iPad já é forçado. Colocar essa cena do cachorro deixa tudo muito infantil e o filme perde a credibilidade (a situação toda da sex tape vazar é divertidíssima e envolvente - mas a gente precisa acreditar no que está acontecendo, o tom precisa ser realista).

- Se o patrão dela é um maluco viciado em cocaína, isso torna a cena sem sentido (Cameron não deveria ter tanto medo agora de contar que ela gravou uma sex tape). Toda essa sequência na casa do patrão não funciona e afunda um pouco o filme.

- SPOILER: Está meio previsível que o final vai ser o vídeo passando na formatura do filho.

- O filme têm uns diálogos sensíveis até (quando eles refletem sobre o que aconteceria se o vídeo caísse na rede e todo mundo visse, etc).

- SPOILER: Invadir o YouPorn: outra sequência exagerada, sem graça, e que não faz nenhum sentido (afinal, o garoto continua com uma cópia do vídeo e pode postar em qualquer outro site!). O filme realmente não funciona quando está tentando ser engraçado, nessas sequências onde eles tentam recuperar os vídeos.

- Os "melhores momentos" do sex tape no final acabam não tendo graça e algumas das imagens são constrangedoras. Isso provavelmente foi inspirado no final de Se Beber, Não Case, mas ali os personagens eram declaradamente ridículos. Era legal vê-los sendo estúpidos. E o filme já tinha um tom grosseiro. Sex Tape não é esse tipo de comédia. Os dois são um casal fofo, não cabe esse tipo de humor sujo.

CONCLUSÃO: A dupla Cameron Diaz e John Hegel é boa e o filme começa bem, mas se perde em sequências exageradas e o humor nunca acerta totalmente o alvo.

(Sex Tape / EUA / 2014 / Jake Kasdan)

FILMES PARECIDOS: Vizinhos, Professora Sem Classe, Pagando Bem, Que Mal Tem?

NOTA: 5.0

Nenhum comentário: