quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola (anotações)

- Muito bons os créditos iniciais homenageando faroestes antigos!

- Não acho Seth MacFarlane carismático como ator e isso pra mim compromete o filme. Ele não convence fazendo esse tipo loser / covarde, como se fosse um Woody Allen. Ele podia ter se contentado em ser "apenas" o roteirista, diretor e produtor do filme (ou criado um personagem diferente que funcionasse melhor pra ele como ator).

- As paisagens são lindas...! Parece até que o Seth queria fazer um faroeste de verdade, e não uma paródia.

- Muito boa a prostituta "inocente" feita pela Sarah Silverman! Rs. Melhor personagem.

- Muitas piadas de banheiro desagradáveis.

- O roteiro é criativo e cheio de ideias, mas a história em si não é muito interessante (o romance não empolga, etc). Um pouco pelo fato do personagem do Seth não ser dos mais gostáveis. Algo soa frio e artificial na performance dele, como se o filme todo fosse uma "ego trip" e não uma tentativa genuína de divertir a plateia.

- Haha, fantástica a homenagem ao De Volta para o Futuro 3!!

- O filme às vezes parece não saber se quer ser uma aventura real ou uma paródia. Essa mistura pra mim arruína tudo. Seth MacFarlane deve sofrer de "romantismo reprimido" - é como se no fundo ele quisesse ser o herói de um faroeste de verdade, mas como ele é cínico demais (ou tem baixa autoestima) ele esconde isso atrás do humor (mais cedo no filme ele disse a frase reveladora: "eu não sou um herói, eu sou o cara na multidão tirando sarro da camisa do herói"). O problema é que ele termina com um personagem que não é nem patético o bastante pra gente rir dele, nem admirável o bastante pra gente torcer por ele.

- Nível das piadas não é sempre bom (a "viagem" de drogas dele com os índios é particularmente sem graça).

CONCLUSÃO: MacFarlane é criativo e competente como diretor e roteirista, mas deu um passo maior que a perna querendo ser também o astro do filme.

(A Million Ways to Die in the West / EUA / 2014 / Seth MacFarlane)

FILMES PARECIDOS: É o Fim, Ted, O Ditador, Cowboys vs. Aliens.

NOTA: 4.5

4 comentários:

Thiago P. disse...

Eu particularmente acho a construção do personagem muito fraca, eu fico pensando qual o problema se ele fosse realmente um bom pastor e cheio de virtudes e o contraponto poderia ser justamente o fato do velho oeste valorizar a força bruta e desprezar as virtudes dele.

Eu fico pensando se o Seth MacFarlane faria isso de propósito, mas parece ter muita intervenção de executivo. Pelos trabalhos anteriores não da pra acreditar que ele deixaria o filme tão meloso, principalmente depois de tantas piadas de gosto duvidoso.

Acho ele muito apático e sem carisma, ou pelo menos a imagem dele não transmite carisma, tse tivesse pego um bom ator para o papel talvez daria mais vida ao filme.

O desfecho achei de um anticlímax sem tamanho, talvez se ele usasse de uma das habilidades de pastor ou se tivesse matado o cara com um estouro de ovelhas seria mais interessante. Já que ele deu o tiro de raspão por que não atirou direto?

Mas no geral tem muitas piadas soltas que acabam valendo o ingresso, mas ele poderia ter feito um bom filme de paródia ou um bom filme de Western mas acabou ficando me cima do muro e isso atrapalhou bastante.

Caio Amaral disse...

Legal Thiago, concordo com vc..!!

Como ele é ator, roteirista, diretor e produtor do filme, acho que ele tinha total controle sobre o projeto.. Isso do filme parecer meio "meloso" às vezes, eu não acho que seja coisa de estúdio... acho que é reflexo dessa atitude em cima do muro dele... No Ted eu já falei isso... que parecia o filme de alguém dividido entre ser sentimental e tirar sarro... pra mim é tudo muito consistente e familiar... é muito comum esse tipo de atitude hoje em dia, principalmente nessa geração mais nova de humoristas... abs!

Felipe disse...

Ñ importa o q dizem, esse vai continuar sendo uma das melhores comedias q eu já vir e o Seth macfarlane é um gênio. ponto.

Caio Amaral disse...

Que bom que achou algo que curtiu tanto..