quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O Juiz

- Robert Downey Jr. está muito bem, tinha esquecido como ele é carismático e bom ator! Ele devia fazer mais dramas como este.

- Produção bonita. Fotografia muito boa do Janusz Kaminski, trilha boa do Thomas Newman - toda a parte técnica do filme é de qualidade. A cidade em que se passa o filme é uma graça.

- Filme constrói relações positivas entre todos os personagens. Mesmo a rivalidade entre o Downey Jr. e o pai é de certa forma divertida.

- SPOILER: Situação curiosa a do atropelamento. É um pouco forçado o fato do Robert Duvall ser juiz, dele ter problemas pessoais com o cara que atropelou, do filho com o qual ele não fala ser a única pessoa que pode defendê-lo... Ainda assim, simpatizo com a atitude do filme de querer criar conflitos, intensificar a trama, etc. E é boa a ideia do juiz não querer revelar sua doença, pois isso poderia comprometer os julgamentos que passou nos últimos meses, etc.

- No fundo o filme é sobre pai e filho se reaproximando, e ele é bem sucedido em fazer a gente simpatizar pelos 2. Robert Duvall está excelente.

- Terrível a cena do Robert Duvall passando mal no banheiro! O curioso é que até uma cena como essa (que está entre as mais desagradáveis imagináveis) o filme consegue tratar com leveza e não deixar o clima deprimente (compare como filme Amor, por exemplo). É o "senso de vida" do filme falando... Quando as pessoas têm uma visão de mundo positiva, nem a doença nem a morte parecem totalmente trágicas. Quando elas não têm, mesmo a saúde e a diversão parecem deprimentes.

- Boa a cena da defesa do Downey Jr. no tribunal, onde ele fala da tartaruga e das marcas de pneu na pista.

- Trama da ex-namorada e da filha (que pode ou não ser filha do Downey Jr.) parece um pouco desnecessária e desconectada da história principal.

- SPOILER: Bonita a cena dos dois pescando no final, e a reconciliação que estávamos aguardando. Apesar do pai ir preso e no fim morrer, ainda há a sensação de um final feliz.

- Um pouco arrastado o final do filme. Tudo podia ter uns 20 minutos a menos.

CONCLUSÃO: Filme tradicional, sem grandes surpresas ou novidades, mas bem feito, com personagens carismáticos e performances ótimas de Robert Downey Jr. e Robert Duvall.

(The Judge / EUA / 2014 / David Dobkin)

FILMES PARECIDOS: Álbum de Família, Jovens Adultos, Divinos Segredos.

NOTA: 7.5

Um comentário:

sofia martínez disse...

O enredo é bom.”O Juiz”: Robert Downey Jr. no papel pequeno ou mau roteiro porque com a sua esmagadora carisma aumenta tudo, quando ele foi escolhido para interpretar o Iron Man, além de relançar a sua carreira e emergir como o Phoenix o público mostrou o quão bom um jogador que ele é. Juiz em sua presença deve pagar a entrada, mas também os desempenhos de outros atores como Robert Duvall, Vera Farmiga, Billy Bob Thornton não ficam muito atrás. O filme é um drama familiar acima de tudo, torna-se um pouco lento e há uma cena que poderia ter salvo, como chuveiro, mas como é pontilhada com alguns toques de humor quase sempre manipulados por Robert Downey Jr. e Jeremy Strong faz o seu irmão está se tornando divertido.