sexta-feira, 17 de julho de 2015

Homem-Formiga

ANOTAÇÕES:

- Pra começar, acho um pouco bobo o conceito de um homem que fica do tamanho de uma formiga e ainda assim tem mais força do que um homem de tamanho normal. Mas vamos lá... 

- Personagens simpáticos. Paul Rudd está bem no papel e a presença de Michael Douglas é legal.

- Só é questionável o fato do herói ser um assaltante! O filme tenta limpar a barra dele mostrando que ele está arrependido, e que ele só roubava milionários (!) mas ainda fica parecendo algo injustificável. Scott parece inocente e "bonzinho" demais pra ser um ladrão.

- Por que Scott rouba o traje de dentro do cofre? Parece forçado ele fazer isso e depois ainda vestir a roupa.

- Sequência em que ele encolhe pela primeira vez é muito caótica. Como é que do banheiro ele vai parar na pista de uma balada? E depois no meio da faxina de uma casa? Não acreditamos em nada do que está acontecendo.

- Falso o Paul Rudd invadir a casa do Michael Douglas de novo só pra devolver o traje. Ainda mais quando eles já estavam em contato via rádio. 

- O roteiro não faz nenhum sentido. Todo o plano do Michael Douglas de atrair o Paul Rudd até sua casa pra arrombar o cofre, etc. Por que ele precisa de um ladrão experiente pra realizar o serviço? Do tamanho de uma formiga, qualquer um conseguiria invadir a empresa. Pior ainda é a justificativa de que o Michael Douglas está fazendo isso pra reaproximar o Paul Rudd da filha. A filha já admira o pai. É a ex-mulher que é o obstáculo. E por que essa missão iria resolver os problemas familiares dele? 

- Os dramas familiares são todos muito fracos. A história da mãe da Evangeline Lilly, que virou subatômica e se sacrificou pra desativar um míssil (!). Como é que ela desativaria o míssil estando menor do que um átomo? 

- Eles conseguem controlar formigas comuns com o pensamento??? Conceito ruim. Com uma tecnologia absurdamente avançada, o cara iria depender da ajuda de formiguinhas pra se locomover?

- Como "heist movie" o filme não é bom pois não entendemos muito bem o passo a passo do roubo. É tudo muito mal explicado (a história de mudar a pressão da água, etc). Sem falar que  a missão não parece ser tão perigosa assim, algo que gere tensão na plateia. Faltam obstáculos maiores. 

- SPOILER: Por que o treinamento pro roubo envolve o Paul Rudd saltar de um avião? Ou invadir o prédio dos Vingadores? Isso tudo parece mais difícil do que o que ele vai ter que fazer no final. É certamente um dos roteiros mais tolos dos últimos tempos. 

- Cenas de ação ridículas. Homem-Formiga lutando contra o Yellowjacket dentro de uma maleta caindo de um helicóptero, e um iPhone tocando "Disintegration" do The Cure. Ou então a luta no trenzinho de brinquedo. É tudo muito ridículo pra ficar comentando cena a cena.

- O filme está ridicularizando o herói, o conflito entre bem e mal (não conscientemente, imagino eu - provavelmente está apenas tentando repetir o sucesso de Guardiões da Galáxia). 

- A coisa mais divertida do filme são esses flashbacks onde as pessoas todas parecem dublar o que o Michael Peña está narrando. Mas parece uma ideia enfiada no roteiro, que originalmente não devia fazer parte dessa história.

CONCLUSÃO: Tem um clima leve e diferente dos outros filmes da Marvel, os personagens são gostáveis, mas o roteiro é demente e parece estar mais preocupado em provar que não se leva a sério do que em contar uma boa história.

(Ant-Man / EUA / 2015 / Peyton Reed)

FILMES PARECIDOS: Guardiões da Galáxia / Thor: O Mundo Sombrio / Círculo de Fogo / Homem de Ferro 3 / Lanterna Verde

NOTA: 5.0

15 comentários:

Djefferson disse...

Caio, o que é um "heist movie"?

Caio Amaral disse...

Heist film ou Caper movies são "filme de assalto"... é considerado um subgênero... filmes como Onze Homens e Um Segredo, Armadilha.. que focam no planejamento e na execução de um roubo...

Joe Kuller disse...

Acho importante a gente procurar se informar melhor antes de fazer a resenha, crítica ou observações sobre um filme.


"Acho um pouco bobo o conceito de um homem que fica do tamanho de uma formiga e ainda assim tem mais força do que um homem de tamanho normal."

Pra começo de conversa, trata-se da adaptação de um história em quadrinhos. O que você queria? Uma ficção científica realista e rigorosamente lógica?

Se tivesse prestado atenção, constataria que no filme é explicado que tais partículas pym reduzem o tamanho da pessoa mantendo a força física de seu tamanho normal. É como se, proporcionalmente, a força se concentrasse ou "densificasse", o que faz sentido na especulação imaginária de qualquer história de fantasia. Se você não entende isso ou acha bobo ou absurdo, também deve achar besta ou insano um personagem como Superman ter força suficiente para mover planetas... Sim, ele faz isso nos quadrinhos. Assim, a tendência é você não gostar da maioria dos filmes desse gênero.



"Só é questionável o fato do herói ser um assaltante! O filme tenta limpar a barra dele mostrando que ele está arrependido, e que ele só roubava milionários (!) mas ainda fica parecendo algo injustificável."

Pelo visto, você nunca leu história em quadrinhos. Se lesse, não veria absolutamente nada demais nisso.



"Por que Scott rouba o traje de dentro do cofre? Parece forçado ele fazer isso e depois ainda vestir a roupa."

Veja o filme de novo ou tente se lembrar do que viu: ele esteve lá pra roubar o que acredita ser muita grana. Depois de todo trabalho que teve, fica surpreendido e curioso com o fato de algo aparentemente tão simples e de pouco valor como um traje ficar protegido sob todo aquele aparato. Basta um pouquinho de boa vontade e perspicácia pra conseguir sacar isso...



"Sequência em que ele encolhe pela primeira vez é muito caótica. Como é que do banheiro ele vai parar na pista de uma balada? E depois no meio da faxina de uma casa? Não acreditamos em nada do que está acontecendo."

Você precisa prestar mais atenção ao que assiste. Do tamanho em que ele estava, empurrado inicialmente pela água e circulando por encanamentos e empurrado por frestas diversas, isso era perfeitamente possível e coerente dentro da história.



"Por que ele precisa de um ladrão experiente pra realizar o serviço? Do tamanho de uma formiga, qualquer um conseguiria invadir a empresa."

É perfeitamente explicado no filme por que ele queria e precisava do Scott (Rudd). Você realmente precisa ver o filme de novo e, desta vez, prestar atenção em tudo o que vê.

Em relação a essas e várias outras observações equivocadas que você fez (pra não dizer com muita má vontade), a gente chega à conclusão de que você tenta criticar e avaliar um filme de super-herói como se ele fosse um drama realista ou uma ficção séria como Gattaca ou Blade Runner... Menos, cara, [bem] menos.

Aliás, deve ter sido justamente por entenderem (bem) melhor o filme que a maioria dos críticos deram para o longa uma nota bem melhor do que a sua...

Caio Amaral disse...

Realmente, o filme é muito difícil de entender.. Se eu tivesse mais capacidade intelectual, poderia ter achado o filme excelente..

Anônimo disse...

Nunca tinha ouvido falar desse super-herói. Parece que a galeria da Marvel é interminável.
Não sou muito fã de histórias que põem ladrões como heróis. É o tipo de que precisa ser muito bem justificada para ser aceitável.
Pedro.

Anônimo disse...

Caio, sem querer expressar opiniões sobre o conteúdo do comentário do colega acima ou do próprio filme, eu achei excelente a sua resposta, pouca gente se expressa dessa forma mediante uma situação dessa, ainda mais nos dias de hoje. Quero dizer que foi de certa forma "diplomática".
Se fosse eu, além de xingar um monte, ia deixar a imagem abaixo para provocar e diria que nunca mais entrasse no blog pra ficar criticando a minha pessoa.

http://i.ytimg.com/vi/4cKHeQoIyHM/hqdefault.jpg

Caio Amaral disse...

Pedro, eles fazem de tudo pro Paul Rudd ficar parecendo um "ladrão bonzinho", mas mesmo assim achei meio duvidoso em termos de caráter..

Anônimo.. eu tentei ser irônico na resposta (obviamente não penso isso).. mas lendo agora ficou parecendo que falei sério né? Hehehe.

Alberto Nascente disse...

É válido como metáfora. E possui tantos easter eggs que vou ter de assistir novamente :D

Caio Amaral disse...

Oi Alberto! O filme é uma metáfora?

Alberto Nascente disse...

Não é uma interpretação possível? A primeira coisa que me vem a cabeça quando penso no Homem-Formiga, são hobbits salvando o mundo, apesar das limitações físicas e da sensação de inferioridade.

E mais: homem não reconhecido pelas suas qualidades, acaba se perdendo pelo mal caminho de novo. No entanto, quando um possível mentor o encontra, e o homem prova que continua sendo digno de atenção, supera-se e termina realizando um trabalho que salva o mundo, e em função de seu trabalho consegue uma namorada que o valorize. Além de finalmente se tornar o pai que a filha idealizava.

Me parece uma mensagem bem positiva para o, digamos, homem comum.

Caio Amaral disse...

Ah sim.. não foi tanto por causa da mensagem explícita que eu não gostei do filme.. a mensagem em geral é positiva.. mas até aí, a mensagem do Transformers 3 também é positiva.. isso ainda não torna o filme bom né..

Alberto Nascente disse...

Também não precisa esculachar o filme do Homem-Formiga fazendo essa comparação, hauahuhau. Mas falando nisso, eu já fiquei impressionado por Transformers 3 ter algo que possa ser chamado de roteiro, ao contrário do segundo.

Caio Amaral disse...

Nossa, quando eu falei 3 na verdade eu tava me referindo ao 4.. A Era da Extinção.. que pra mim foi o pior, pois foi o mais longo.. rss. Mas o 3 e o 2 não ficam muito atrás.. não sei mais diferenciar um do outro.. A cada novo filme o tempo de duração aumenta, já reparou? Começou com 144 min, depois foi pra 150, 154 e o último teve 165.

Alberto Nascente disse...

Eu não tive essa coragem de assistir o quarto, heheh. E um dos motivos foi: tenho mais o que fazer! Kkkkkk

Caio Amaral disse...

Rsss... foi um grande ato de auto-respeito!