quinta-feira, 9 de junho de 2016

Invocação do Mal 2

NOTAS DA SESSÃO:

- Divertida a imagem inicial revelando a janela clássica da casa de Amityville!

- Bem feitos esses planos-sequência onde a câmera passa "voando" através da casa aparentemente sem cortes. A direção de arte do filme também é muito bem feita. Até os cobertores desarrumados nas camas parecem ter sido arrumados cuidadosamente pra ficarem bonitos.

- Tensa a cena em que a garotinha dorme e acorda no chão no andar de baixo!

- James Wan realmente sabe criar tensão utilizando os espaços escuros do enquadramento, os silêncios da trilha sonora, os segundos a mais sobrando numa imagem que sugerem que algo vai acontecer - e nem sempre acontece. Ele sabe todos os clichês de direção de filmes do gênero, e brinca com isso pra confundir a plateia e não deixá-la saber quando ou de onde virá o susto.

- Algumas coisas copiadas de Spielberg. O carro de bombeiro entrando sozinho no quarto (que lembra tanto Contatos Imediatos quanto Poltergeist), a cena em que o menino empurra o carrinho pra dentro da cabana e ele é empurrado de volta (como a cena da bola de baseball em E.T.). E todo o conceito do filme lembra muito Poltergeist em geral.

- SPOILER: Alguns sustos muito bons! O velho que aparece na poltrona refletido na TV... e depois o rosto dele surgindo atrás da menina.

- Acho legal que cada sequência de suspense seja montada como um pequeno "set piece", mas falta uma história mais interessante conectando uma sequência à outra.

- O comportamento dos personagens às vezes é bem forçado só pra ter um susto: tipo a menina descer as escadas sozinha de madrugada ao ouvir um barulho na sala, etc.

- Divertido quando a mãe está duvidando das filhas e de repente a cômoda se mexe sozinha. É chato nos filmes quando nunca acontece nada na frente dos céticos.

- SPOILER: Ótima a sequência do quadro da freira! Embora o desfecho da cena seja meio tolo (o quadro voando em direção à Vera Farmiga, etc).

- Não gosto da ideia do Homem Torto. Os monstros do universo desse filme estão ligados a demônios, símbolos religiosos, etc (que por sinal eu nem gosto - acho meio bobo isso do monstro ficar assustado com um crucifixo, mas enfim). Não é o tipo de terror que brinca com coisas lúdicas como It: Uma Obra Prima do Medo, então soa meio estranha a aparição dessa criatura.

- Não foge muito do conceito de "pornô de terror" de filmes como Atividade Paranormal. Várias cenas de susto interligadas por um roteiro fraco, sem muito conteúdo, etc. Mas o filme se destaca por ter um valor de produção mais alto que os filmes de terror em geral. Os atores são respeitáveis, há uma boa direção, trilha sonora, etc.

- Algumas coisas mais pro final soam falsas. Até parece que eles iriam pensar que era tudo uma farsa da garotinha, depois de tudo que já tinham visto. E a sacada do Ed no trem quando vê os rolos de fita formando um "X" é forçada e não soa como algo brilhante. Nem deu pra entender o que ele descobriu com isso.

- SPOILER: A estratégia pra matar o demônio também é muito fraca. A Vera Farmiga só tem que dizer o nome do demônio pra conseguir destruí-lo. E como ela descobriu o nome dele? O próprio demônio disse pra ela quando ela perguntou!!! Ou seja, ele entregou de bandeja a arma que poderia matá-lo. Não há nenhuma inteligência ou satisfação nisso.

- O clímax com o Ed pendurado na janela salvando a menina também parece falso, como se o ator estivesse apenas fingindo estar caindo, quando na prática estava sentado confortavelmente na janela. E não sei pq isso parece já ter sido visto antes no cinema, como no clímax de Annabelle, que também se passa numa janela no segundo andar.

-------------------

CONCLUSÃO: Roteiro fraco em originalidade, inteligência, mas o filme acaba sendo um bom entretenimento por causa do talento de James Wan pra criar sequências tensas e bons sustos.

The Conjuring 2 / EUA / 2016 / James Wan

FILMES PARECIDOS: Annabelle / Poltergeist (2015) / Sobrenatural / Atividade Paranormal / O Último Exorcismo

NOTA: 6.7

2 comentários:

Thiago Souzinha disse...

Assisti o filme hoje e no final, ja na parte dos creditos notei que aparecia uns cortes entre uma imagem e outra, algo como aqueles cortes subliminares em Fight club. Nao achei nada ainda sobre isso mas estou curioso pra ver esses quadros

Caio Amaral disse...

Oi Thiago, dei uma olhada rápida no IMDb agora e também não achei nada sobre isso.. eu pessoalmente não reparei.. abs!