segunda-feira, 13 de junho de 2016

Truque de Mestre: O 2º Ato

NOTAS DA SESSÃO:

- Narrativa meio caótica no começo: o flashback do garotinho perdendo o pai, a apresentação da nova "cavaleira", a história da Octa...

- O filme tem uma visão mística do ilusionismo. Os truques dos personagens são exagerados, impossíveis... Em vez da gente ficar admirado, é como se o filme estivesse nos enganando.

- A narrativa continua um caos - a ida pra China, o irmão gêmeo do Woody Harrelson, o Morgan Freeman na cadeia.. são muitas coisas acontecendo simultaneamente e tudo muito mal explicado e conduzido.

- O humor frequentemente parece exagerado e fora de lugar... A Lizzy Caplan fica o tempo todo fazendo piadas independentemente do contexto.

- As noções do filme a respeito da mente humana não são nada realistas. Até parece que as pessoas podem ser hipnotizadas e manipuladas dessa forma. Não dá pra curtir a história como um "heist film" inteligente pois nada do que está acontecendo é minimamente possível. A sequência deles jogando a carta de baralho um pro outro enquanto são revistados chega a ser irritante de tão forçada. Ou a luta na rua onde o Mark Ruffalo usa vários truques pra despistar os vilões.

- Outra cena forçada: o Mark Ruffalo conseguindo escapar de dentro do cofre. A cada nova cena, o filme pede pra gente desligar nosso cérebro pra que assim ele possa soar inteligente. Parece filme do Christopher Nolan, um completo caos mental (só que aqui pelo menos não há muita pretensão).

- SPOILER: O truque final do avião é um absurdo. Até parece que os passageiros não teriam percebido que eles não estavam voando. Nem quando a porta foi aberta! Eu não tenho nenhum problema com fantasia, dependendo do contexto e do gênero do filme. O que me irrita aqui é o filme tentar fazer os personagens (e o roteiro) parecerem espertos - explicar os truques e as reviravoltas depois como se fossem coisas plausíveis. O filme é pura manipulação de emoções, sem nenhuma lógica ou fato por trás. A música empolgante, as reações de espanto, o Morgan Freeman falando coisas épicas com sua voz de "Deus" - tudo isso, se você assistir ao filme fora de foco, te dará a vaga sensação de ter visto algo excitante e inteligente, quando na realidade o filme inteiro é um "truque".

-------------------

CONCLUSÃO: A premissa (como a do primeiro filme) é divertida, mas a direção ruim e a falta de clareza e realismo do roteiro tornam a experiência irritante.

Now You See Me 2 / EUA / 2016 / Jon M. Chu

FILMES PARECIDOS: Truque de Mestre / A Origem / O Grande Truque / Onze Homens e Um Segredo (2001)

NOTA: 4.0

Nenhum comentário: