quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Inferno

NOTAS DA SESSÃO:

- O começo é envolvente, cheio de tensão, introduz um tema grandioso (o tema da superpopulação / fim do mundo), coloca o protagonista no meio de um grande mistério, etc.

- A história é contada com clareza e bom senso, conseguimos acompanhar o passo a passo da investigação junto com o herói (não é como muitas tramas de mistério onde o protagonista tem sacadas impossíveis que soam como misticismo).

- O roteiro é um pouco monótono pois do começo ao fim a situação é a mesma: uma eterna cena de perseguição onde os 2 protagonistas tentam decifrar códigos enquanto fogem dos vilões.

- Em termos de direção / fotografia também não há nada de muito interessante ou artístico. O filme é apenas bem produzido.

- SPOILER: Muito forçada a revelação de que a Felicity Jones está do lado do vilão e estava fingindo o tempo todo. Começamos a questionar a trama inteira. Se ela era amante do vilão, por que ele deixaria pistas tão difíceis pra ela seguir, a ponto dela precisar da ajuda do Langdon e correr sérios riscos de fracassar, de ser pega?

- SPOILER: Depois ainda há a revelação de que o acidente do Langdon, a cena no hospital, foi tudo uma armação... A trama começa a ficar muito artificial, confusa, dependente de diálogos de exposição. Não entendemos mais nada direito, ficamos apenas com a vaga noção conspiratória de que "nada é o que parece" e que há poderosos por aí controlando nossas vidas. Sem falar que o herói fica parecendo um tolo que não fez nada de útil durante o filme inteiro.

- A ação final pra impedir a bomba de explodir é tensa, mas um pouco forçada, visualmente confusa. A locação pelo menos é interessante.

- Ótimo o argumento do Langdon de que os maiores crimes da história foram cometidos em nome do "amor pela humanidade", e que nada justifica usar força contra pessoas inocentes por um "bem maior".

- SPOILER: Divertida a cena de conclusão (a devolução da máscara).

------------------

CONCLUSÃO: Entretenimento tradicional, eficiente, mas sem nada de muito criativo ou especial cinematograficamente.

Inferno / EUA, Japão, Turquia, Hungria / 2016 / Ron Howard

FILMES PARECIDOS: Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres (2011) / Anjos e Demônios (2009) / O Código Da Vinci (2006) / Sob o Domínio do Mal (2004) / Hannibal (2001)

NOTA: 6.5

9 comentários:

Marcus Aurelius disse...

Uma mensagem anti altruísta em um grande lançamento que critica o clero?? que coisa curiosa...

Pra quem conhece a bíblia a fundo, a visão do inferno até mesmo no filme é uma piada pronta: inferno na bíblia aparece pela primeira vez nos escritos "gregos-pós-Jesus", onde nada mais é do que o Hades da mitologia grega clássica que é descrito como sendo uma caverna subterrânea gelada com um lago de água e cheia de névoa. Como os primeiros cristãos queriam diferenciar sua crença da dos gregos, inventaram a mesma coisa, só que em vez de ser uma caverna era um "plano espiritual", em vez de ser água é enxofre e em vez de ser um lugar literal de sofrimento eterno é apenas uma simbologia a morrer indefinidamente, como que queimando seu espírito até não existir mais.

Aí que vem o absurdo: Dante Alighieri o poeta cuja obra "A Divina Comédia" que inspirou o livro na qual o filme se baseia, descreve uma viagem dele pelo inferno, purgatório e céu. Sua descrição era detalhada e cheia de regras para punição de pecados e pecadores. Sua obra se tornou tão popular que virou cânone bíblico e até hoje as pessoas têm medo de sofrer por "ignorância dupla", pois por não conhecem o próprio cabresto que as aprisiona e são ignorantes quanto à história e literatura clássica.

A ignorância é tanta que em seu poema Dante descreve o Diabo como mais um dos pecadores sofrendo juntamente com humanos comuns, inclusive sendo torturado por demônios. A grande massa da época era tão alheia a literatura que misturaram com mitologia grega e passaram a acreditar que o Diabo governava o submundo a mando de deus e que ele liderava os demônios. Hoje na maioria das igrejas católicas os devotos obedecem regras e vivem de acordo com um poema clássico pensando que está na bíblia que nunca leram por preguiça (!!!!)

Partindo do principio que para um religioso a bíblia é a única verdade fundamental e todo o resto já publicado é mentiroso. Os cristãos são exatamente iguais aos cientologistas que criticam tanto.

Mesmo quando eu ainda acreditava na bíblia sempre achei engraçado como a população religiosa é ignorante em vários níveis diferentes e quis compartilhar para quem quiser sentir um grande "facepalm" no fundo de sua alma.

A propósito Caio, parabéns pelo curta metragem. Adorei o teaser bilíngue, deu um toque de "familiaridade". Vai fazer alguma campanha de divulgação? Pedir para críticos populares no YouTube criticarem? Lhe desejo muito sucesso... abraços.

Caio Amaral disse...

Marcus eu não sei nada da Bíblia então fica difícil até comentar por essa ótica.. mas realmente, a maioria das religiões me parece exigir certa ignorância das pessoas em relação à origem e ao conteúdo dos textos nos quais elas se baseiam...

Valeu, não pretendo fazer campanha de divulgação não. Não sou bom de networking, ficar promovendo meus trabalhos, hehe. Vou só torcer pros interessados na Rand quererem assistir, compartilhar, etc. Mas o ator talvez me ajude a inscrever o filme em algum festival de curta pelo menos, pra dar um tom mais profissional pro projeto, kk.. Abs!

Marcus Aurelius disse...

O que eu quis dizer é que o inferno popularmente conhecido e temido não existe na bíblia, e eu acho isso muito engraçado....rsrs

Fiquei sabendo que o Tiago Belotti do canal "Meus Dois Centavos" aceitou fazer uma crítica de um documentário pra ajudar a divulgar o trabalho do cara. Não sei se rolou grana.

Quem seria o ator do seu curta? é alguém conhecido?

Caio Amaral disse...

Haha... então acho que foi uma falha do autor não colocar um inferno na Bíblia... as pessoas tiveram que acrescentar depois sozinhas, afinal é um conceito bastante "útil" socialmente, rsss.

O ator não é conhecido não.. ele já fez várias peças, musicais.. mas acho que nunca teve destaque na mídia. Hmm.. eu conheço o canal do Tiago Belotti.. mas nunca vi ele divulgando trabalhos de seguidores.. menos ainda curta (só os antigos dele, rs).

A Nascente disse...

Qual é a dessa Felicity Jones que tá só fazendo blockbusters? Ela ao menos é boa atriz?

Caio Amaral disse...

Ah ela tá nesse pseudo Star Wars que vai sair né.. Ela ficou conhecida pq foi indicada ao Oscar por A Teoria de Tudo né.. e é bonitinha.. daí o povo pega pros blockbusters pra tentar dar certo "prestígio" pra filmes que provavelmente serão fracos.. é que nem a Alicia Vikander.. que foi indicada por A Garota Dinamarquesa.. não parece uma típica atriz de blockbuster.. mas chamaram pra fazer o próximo Tomb Raider.. ou então a Brie Larson, que ganhou o Oscar pelo O Quarto de Jack.. também não seria uma escolha óbvia pra blockbusters.. mas vai ser a Capitã Marvel..

A Nascente disse...

Essa Brie Larson não tem o suficiente para ser a Miss Marvel. Ela tem uma beleza muito aborrecida, como a Jones nesse filme, porém no caso dela é pior. Inferno tem personagens que fazem me importar se vivem ou morrem, mas o dela foi um alívio descobrir como não tinha um caráter que prestava.

Caio Amaral disse...

Também achei bem suspeito esse casting da Brie como super-heroína.. mas como não conheço o quadrinho pra saber a cara da personagem, até dei um desconto..

Vilmar Giovanella Junior disse...

Olá boa noite. Me chamo Vilmar e estou a procura de pessoas que tenham interesse em adquirir nosso acervo de filmes. São mais de 9000 títulos que vão do clássico aos atuais lançamentos. Se tiverem interesse nosso site: www.datavideogame.com.br lá tem nossos meios de contato.
Obrigado.