sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Um Limite Entre Nós

NOTAS DA SESSÃO:

- Naturalismo: A primeira hora é um falatório longo e chato sobre coisas desimportantes pra plateia, um retrato da vida de pessoas "humildes"... Embora alguns diálogos sejam interessantes (por exemplo: a discussão entre o Denzel Washington e o filho sobre emprestar os 10 dólares), não há nenhuma história, nenhuma direção pra isso tudo.

- Os atores estão ótimos, principalmente o Denzel e a Viola Davis (indicações ao Oscar merecidas). E os diálogos são muito bons em termos de conteúdo moral, sensibilidade, no que eles revelam a respeito dos personagens (nesse ponto o filme começa a flertar com o Romantismo - não é um retrato superficial externo como Moonlight, mas começa a revelar as motivações de cada um). A cada 15 minutos há um momento forte de diálogo que impede o filme de se tornar um tédio total.

- O personagem do Denzel Washington tem cenas incríveis (ele dizendo que não é obrigado a gostar do filho, etc), porém o personagem é detestável - está sempre diminuindo os outros pra se sentir superior, age como se a vida fosse um enorme sacrifício, que família pra ele é um dever, que o trabalho é um fardo que ele carrega heroicamente, e gosta de jogar isso tudo na cara de todos, como se tirasse certo prazer da situação.

- SPOILER: A segunda metade do filme é melhor. Denzel revela que está traindo a esposa e isso gera uma série de conflitos - surge a curiosidade de saber como a situação será resolvida, e o filme ganha certo rumo. A Viola Davis dá um show na cena que confronta o Denzel a respeito da amante.

- Bonita a cena em que a Viola aceita tomar conta do bebê.

- O personagem do Denzel está cada vez mais odioso (ele bêbado brigando com o filho na entrada da casa). O pior é que o filme não parece estar contra ele. É um retrato neutro de uma família em conflito, como se dissesse: essas coisas acontecem, são realistas, portanto devemos nos importar.

- SPOILER: Senso de Vida ruim. No fim o Denzel morre, e o que todos aprenderam? Nada de muito revelador. Que a realidade é dura, que as pessoas fazem o possível, mas a felicidade só pode ser atingida em moderação - ou seja, a vida é essencialmente feita de conflitos, tragédias, mas temos que nos esforçar pra ver alguma beleza no meio disso tudo.

------------------

CONCLUSÃO: Filme Naturalista com uma mensagem chata, porém com excelentes atuações e bons diálogos.

Fences / EUA / 2016 / Denzel Washington

FILMES PARECIDOS: Indomável Sonhadora (2012) / Rio Congelado (2008) / O Segredo de Vera Drake (2004) / Vinhas da Ira (1940)

NOTA: 6.0

Nenhum comentário: