domingo, 13 de março de 2016

Boa Noite, Mamãe

NOTAS DA SESSÃO:

- O prólogo (o filme clássico com a mulher e as crianças cantando) não parece ter nada a ver com o filme, visualmente e conceitualmente, o que me deixa desconfiado.

- As locações, a floresta, a casa - visualmente o filme é muito elegante. Lembra o clima do Ex Machina.

- Por que o filme tenta criar momentos de medo aleatoriamente, quando não há nada acontecendo e nada na história a ser temido (os meninos no milharal, no lago)?

- SPOILER: Já fica meio óbvio desde o começo que o Lukas não existe, espero que o filme não tente tornar isso uma surpresa lá pra frente.

- Não sabíamos como era a mãe antes da cirurgia, então a plateia não tem por que estranhar ou ficar com medo do comportamento dela. Falta um "objeto" no filme pra originar e justificar o terror. Sem falar que os garotos também se comportam de maneira bizarra, não só a mãe (colecionam insetos horríveis, brincam em cemitérios). Achei que ia ser um filme sobre 2 garotos normais contra uma mãe "possuída" por algo, o que seria mais envolvente, mas não é o caso. O cineasta parece apenas ter tido a "sacada" de que esse tipo de curativo de rosto parece uma máscara de monstro, e achou que isso bastaria pra tornar a mãe assustadora.

- Dá quase pra ligar um Alerta Vermelho aqui pela crítica sutil a cirurgias plásticas, famílias ricas, etc. E há algo de Romantismo Reprimido também, pois o cineasta flerta com o terror sobrenatural, como se secretamente fosse fã do gênero, mas nunca veste a camisa e realiza esse interesse.

- A história é vazia de ideias, de conceitos, parece que foi gravada sem roteiro, só pra aproveitar a locação da casa. É uma cena sem propósito após a outra. Uma produção amadora, que só não parece medíocre porque o visual elegante disfarça.

- Os personagens não se comportam de maneira natural, coerente psicologicamente. Na brincadeira de colar o post-it na testa, por que a mãe não adivinha quem é? Por que os irmãos colocam o gato dentro do aquário? Por que eles começam a dar tapas um na cara do outro? Até quando eles saem da casa e vão até a igreja, o cara se comporta de maneira irreal. É tudo forçado - o filme apela pro ilógico pra criar um clima de filme de "arte", "alternativo", mas não convence.

- SPOILER: Até parece que os garotos iriam decidir (ou mesmo conseguir) amarrar a mãe na cama! A história é uma tolice. Se a mãe estivesse possuída por algo, pelo menos seria interessante (ou algo na linha de Vampiros de Almas). Mas a ideia de que ela é apenas uma impostora não parece plausível enquanto trama e nem assusta. Seria fácil pros filhos (ou pro filho) perceberem que não é a mãe deles.

- SPOILER: A sequência da Cruz Vermelha é falsa e desnecessária. Eles não iriam entrar na casa sem permissão. E a cena não gera nenhum suspense. Não é como em Louca Obsessão ou O Que Terá Acontecido a Baby Jane?, onde estamos torcendo pela pessoa inocente sequestrada.

- SPOILER: Odioso eles passarem super bonder na boca da mãe! Agora é quando o roteiro, que não tem conteúdo, começa a se desesperar e a apelar pra tortura e pro desagradável só pra ter um final de impacto. É o tipo de filme que quer ser sofisticado, "artístico", mas que você percebe que o autor não teria talento pra fazer nem um suspense de segunda se tentasse algo mais comercial.

- SPOILER: A "surpresa" envolvendo Lukas não é surpresa alguma e o final é uma chatice. Por que a mãe aparece reunida com os 2 gêmeos, sendo que 1 está vivo?

CONCLUSÃO: Roteiro amador que quase se passa por um filme respeitável por causa do estilo e do visual bonito.

Ich seh, ich seh / Áustria / 2014 / Severin Fiala, Veronika Franz

FILMES PARECIDOS: A Bruxa / Corrente do Mal / Ex Machina / The Babadook (todos melhores)

NOTA: 3.5

6 comentários:

Zonijeda disse...

Esse filme estreou agora no Brasil? Eu baixei o torrent dele há quase um ano e meio atrás, tinha até esquecido que tinha assistido.

O que eu lembro do filme é que no caso não é a mãe o "monstro", mas os garotos que não reconhecem ela e começam a agir de forma ameaçadora. Mas eu não tenho certeza, não assisti com muito interesse.

Caio Amaral disse...

Sim, estreou só agora! Lembro que muita gente viu pirata ano passado.. Mas sabendo que iria passar no cinema, preferi esperar. Demoraram muito e isso pode ter prejudicado o filme... A sala que eu vi tava bem vazia pra um sábado de estréia.

O Vigilante da Noite disse...

Olá, me chamo Leonardo e também possuo um blog sobre cinema. gostei muito do seu trabalho e gostaria de perguntar se você se interessa em algum tipo de parceria. De repente compartilhando um de seus textos uma vez por semana no meu blog. Meu blog é: http://minhavisaodocinema.blogspot.com.br/

Desde já agradeço a atenção, continue o bom trabalho,abraço cinéfilo.

Zonijeda disse...

Oi "O Vigilante da Noite", tenho um blog pequeno que comecei menos de um mês. O meu principal objetivo é apenas exercitar a escrita e pensamento crítico. Ainda mais que eu não sou especialista no assunto então apenas deixo as minhas impressões sobre as coisas. Embora em sua maioria fale mais de filmes, eu tento analisar também games, documentários, séries e livros que eu vou lendo.

Não tinha pensado nesta de parceria, mas com a sua sugestão, eu gostaria também de convidar tanto você quanto ao Caio, claro se tiverem interesse, em fazer uma parceria.

http://imperador-marcus-aurelius.blogspot.com.br/

Zonijeda disse...

Pensando bem eu acho melhor voltar atrás, aquilo é algo mais pessoal e não tenho interesse em ficar grande. Como disse, é apenas um exercício de um leigo. De qualquer forma, convido cordialmente qualquer interessado em dar uma passada.

Caio Amaral disse...

Oi Vigilante! Parece bem legal seu blog.. Não sei se minhas postagens "caberiam" num outro contexto, afinal eu faço esse esquema de postar anotações, em vez de fazer críticas convencionais.. mas fique à vontade.. se tiver alguma postagem minha que vc quiser levar pro seu blog, só me avisar e tá autorizado! hehe.

Nossa Marcus, não sabia que já tinha feito tantas postagens no seu blog...!! Preciso passar lá pra ler as novidades hehe. Parabéns..!